Isso é incrível: Gato perdido há 14 anos reaparece nos Estados Unidos

O que são 14 anos na vida de um gato? No caso de T2, nome do gato, esse foi o tempo que ele ficou longe de casa. Mas, miraculosamente, esse tempo acabou. Em 2002, o americano Perry Martin adotou um gatinho e colocou nele um microchip. Dois anos depois, o furacão Jeanne devastou a região em que moravam em Treasure Coast, na Flórida, e eles foram obrigados a mudar de casa.  Ainda estranhando a nova casa, T2 encontrou uma janela aberta e fugiu.

“Eu procurei por ele, os vizinhos procuraram, mas ninguém conseguiu encontrá-lo”, disse. Martin registrou um relatório de gato desaparecido com uma associação local, a Humane Society of the Treasure Coast. “Com ele sendo microchipado, imaginei que alguém o encontraria e me ligaria.” Mas isso não aconteceu e o tutor presumiu o pior: que T2 havia sido atropelado numa estrada próxima. “Eu vivi meu luto e voltei para casa”, disse Martin ao jornal “USA Today”.

Depois disso, tocou a vida e chegou a morar em outro Estado. “Quem teria pensado que depois de 14 anos, você encontraria o seu gato perdido?” Mas foi o que aconteceu no dia 9 de março: uma pessoa encontrou o gato malhado laranja perdido e o levou para um abrigo. Rapidamente, o microchip foi localizado e as informações sobre o dono, reveladas.

Deidre Huffman, gerente de adoção de abrigos, disse que a equipe ficou chocada quando descobriu que o T2 estava desaparecido há 14 anos. E celebra a tecnologia do microchip: “Ter uma coleira de identificação é um ótimo primeiro passo, mas elas saem. Chips não. Ele liga você ao pet por toda a sua vida”.

Reencontro
Martin está feliz que T2 está em casa, mas se pergunta pelo que o gato passou nos últimos 14 anos. “Você poderia imaginar se ele pudesse falar por apenas 15 minutos para nos contar o que ele passou? Provavelmente diria: ‘Por que você fechou a porta, pai?'”

Martin disse que gostaria de pensar que T2 vivia com uma família. “Eu simplesmente não consigo imaginá-lo vivendo em estado selvagem. Mas é possível”. T2 ainda está em magro e cansado, nos primeiros dias só queria dormir. Agora já voltou a se alimentar. “Vou me certificar de que ele esteja confortável pelo resto da sua vida”, disse. “Ele está pele e osso e tem 18 anos, mas ainda é T2.”

Fonte: Destak

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s