Doença renal é comum entre os gatos. Saiba como identificar e tratar

Assim como em seres humanos, a doença renal crônica em felinos é um problema silencioso e sem cura, que pode acometer até quatro em cada 10 animais acima dos oito anos. Caracterizada por lesões em 75% dos néfrons, uma espécie de “mini filtros” dos rins, a doença pode ser tratada para conter sua progressão e devolver o bem-estar aos peludos. Saiba mais:

 

– Como identificar
Identificar o problema não é uma tarefa tão simples, afinal, nem sempre os sintomas são relacionados ao trato urinário. Vômitos, emagrecimento e constipação são alguns dos indícios da doença renal crônica. Excesso de ingestão e de perda de líquidos também podem ser sinais importantes. Contudo, o diagnóstico só é confirmado por meio de exames de sangue, urina e imagem.

 

– Causas
Um dos motivos que leva os gatos a sofrerem mais da doença renal crônica em relação aos cães tem origem fisiológica. Um felino tem 200 mil néfrons, enquanto um cão tem 400 mil.

A alimentação também contribui para o problema. Conforme a médica veterinária especializada em felinos Rochana Rodrigues Fett, na natureza, esses animais costumam a se alimentar da caça, de pequenos roedores, que têm 70% de umidade. Assim, acabam tirando água da alimentação também. Se possível, é aconselhável ter uma fonte de água, pois gatos gostam do líquido corrente. Potes devem ter o conteúdo trocado com frequência.

 

– Como tratar
O tratamento busca reduzir a velocidade da progressão das lesões nos rins. Um dos procedimentos mais comuns é a fluidoterapia subcutânea, que é a aplicação de soro para combater a desidratação dos animais.

Rápido, o processo pode ser feito em casa pelos tutores, conforme a orientação do médico veterinário, evitando o estresse que o animal passa ao deixar o ambiente no qual é acostumado.

 

– Aprenda a fazer o procedimento em casa:
Além da fluidoterapia, o peludo também pode receber medicamentos específicos de acordo com o estágio da doença e problemas associados – a hipertensão, por exemplo, pode ser decorrente de doenças renais.

 

– Sintomas
1. Vômitos
2. Náuseas
3. Ingestão excessiva de água
4. Urina em grande quantidade
5. Constipação ou diarreia
6. Emagrecimento
7. Problemas na pelagem

 

– Prevenção
1. Oferecer alimentação úmida
2. Disponibilizar água corrente ou vários potes espalhados pela casa
3. Realizar exames de rotina, especialmente em animais com mais de cinco anos

 

– Tratamento
Medicamentos e aplicação de soro subcutâneo, dependendo do caso

 

– Incidência
1. 10% dos felinos acima dos 10 anos têm algum grau de doença renal
2. 30% dos gatos acima dos 15 sofrem do problema

Fonte: GauchaZH

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

×
%d blogueiros gostam disto: