Arranhão de gato, impossível não sofrer com isso, mas cuidado

Os gatos podem ser brincalhões, excêntricos e ocasionalmente agressivos. Ao viver junto de um gato, é bem possível que o dono sofra um arranhão em algum momento, já que se tratam de animais de garras afiadas, próprias para se defenderem. Às vezes, o arranhão pode ser bastante profundo, fazendo-se necessário o cuidado imediato para evitar complicações com lesões.

Quando não é um simples arranhão
A doença da arranhadura do gato é uma infecção geralmente causada pela bactéria Bartonella henselae. Essa infecção ocorre quando um indivíduo é arranhado ou mordido por um gato hospedeiro dessa bactéria.

A bactéria tende a se proliferar infectando a parede dos vasos sanguíneos, deixando o local lesionado com uma bolha vermelha característica da doença e pode complicar causando uma celulite, que é um tipo de infecção na pele ou uma adenite.

Indivíduos que possuem gatos como animais de estimação, devem ter cuidado com a saúde do animal, fazendo visitas freqüentes ao veterinário, pois geralmente o gato não demonstra qualquer sinal da doença, podendo dificultar o diagnóstico.

Alguns dos sinais e sintomas
– Bolha vermelha em torno do local do arranhão;
– Gânglios linfáticos inflamados, popularmente chamadas de ínguas;
– Febre alta que pode ser de 38 a 40ºC;
– Dor e rigidez no local lesionado;
– Falta de apetite e emagrecimento sem causa aparente;
– Problemas de visão como vista embaçada e ardência nos olhos;
– Irritabilidade.

Há suspeita dessa doenças quando a pessoa fica com os gânglios linfáticos inchados, após ter sido arranhada por um gato. A doença pode ser diagnosticada através de um exame de sangue que detecta anticorpos específicos contra a bactéria Bartonella henselae. Também podem ser realizados outros exames para eliminar outras possíveis doenças.

Como tratar
O tratamento é feito com antibióticos como Amoxixilina, Cefitriaxona, Clindamicina, que eliminam as bactérias. Os gânglios linfáticos inchados e com líquido podem ser drenados com agulhas, para que a dor seja aliviada.

Nos casos mais graves, quando a febre permanece e quando surge um caroço num gânglio linfático próximo do local do arranhão, pode ser necessário fazer uma cirurgia para retirar o caroço que se forma, sendo realizada também uma biópsia para que seja detectada as alterações presentes. Após a cirurgia pode ser preciso colocar um dreno para eliminar as secreções que podem continuar saindo por mais alguns dias.

A maioria das pessoas que sofrem a doença da arranhadura do gato se recuperam em poucas semanas após o início do tratamento.

A Belinha – Gateiras do Brasil, apoia diversas protetoras independentes pelo País, e busca ajudar e informar todas as GATEIRAS DO BRASIL

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s