Gatos podem contrair febre amarela?

O surto de febre amarela que atinge cidades brasileiras tem preocupado também alguns donos de pets, com a dúvida: será que meu bichinho de estimação também corre riscos? A resposta é que os donos podem ficar tranquilos, já que não há possibilidade de cães, gatos e os outros animais habitualmente tidos como animais de estimação sofrerem e nem transmitirem febre amarela.

No ciclo silvestre da doença, são os macacos que agem como hospedeiros e os vetores são os mosquitos com hábitos estritamente silvestres – os mais importantes são os gêneros Haemagogus e Sabethes. No ciclo urbano, os humanos são os únicos hospedeiros, e a transmissão ocorre a partir de mosquitos do gênero Aedes aegypti  infectados, já conhecidos popularmente por agirem na transmissão da dengue, Zika e Chikungunya.

Como os pets estão livres de riscos mas os homens precisam de cuidados para evitar contaminação, é importante ficar ligado nos possíveis meios de atração de mosquitos para dentro de casa, e um deles pode ser o recipiente de água dos pets. Deixar a água do potinho parada por muito tempo não é indicado: troque-a várias vezes ao dia.

Outro motivo para não relaxar na prevenção é  que no período de calor e de chuvas há aumento no número de mosquitos circulando, e apesar de não serem afetados pela dengue, Zika ou Chikungunya, os cães e gatos podem sofrer com o Aedes aegypti devido à dirofilariose (verme do coração), doença também transmitida pela picada deste mosquito e de alguns outros. Os mosquitos infectados pelo verme Dirofilaria immitis liberam larvas na corrente sanguínea dos bichos, que se alojam no ventrículo direito, na artéria pulmonar e na veia cava, causando os sintomas de redução da função cardíaca, dificuldade respiratória e tosse crônica.

A doença é mais comum nos cachorros que em gatos e o tratamento eficaz está relacionado à identificação da doença o mais cedo possível. Além dela, outras doenças podem ser transmitidas via diferentes espécies de mosquito, como a temida leishmaniose (através do mosquito-palha), bicheira e berne.

Mesmo não precisando se preocupar com a febre amarela nos seus pets, todo o cuidado é pouco para evitar a exposição deles ao contato com os mosquitos que podem transmitir doenças. Converse com o veterinário de sua confiança sobre os possíveis riscos na região onde mora para prevenir a todos!

Fonte: PetBlog

A Belinha – Gateiras do Brasil, apoia diversas protetoras independentes pelo País, e busca ajudar e informar todas as GATEIRAS DO BRASIL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s