Como saber se o seu GATO está deprimido

Os gatos, assim como as pessoas, podem sofrer de depressão. Ela pode ser causada por vários fatores — desde uma mudança recente para uma casa nova até a perda de uma companhia querida. Detectar a doença é um pouco difícil, uma vez que as mudanças de comportamento podem ser sutis. No entanto, com uma monitoração cuidadosa, é possível perceber alguns sinais de que o gato está depressivo e reagir de acordo.

1. Fique atento aos sinais
Ao notar mudanças de comportamento, marque uma consulta com um profissional. Há a possibilidade de que a depressão seja causada por uma segunda doença mais grave e que requer tratamento específico.

Conte ao veterinário quaisquer mudanças que tenha notado recentemente — alteração do apetite, horários de sono, personalidade, etc. O profissional deverá fazer exames de rotina no animal, como escutar os batimentos cardíacos, averiguar olhos e ouvidos e tirar a temperatura.

Com base nas mudanças comportamentais relatadas por você, o veterinário pode julgar que exames mais detalhados (hemograma, raio-X, entre outros) são necessários. Os resultados de alguns desses exames saem imediatamente, ao passo que outros podem demorar alguns dias.

Não havendo outra doença que explique os sintomas, é provável que o gato esteja com depressão felina.

2. Diversas causas
Descubra se houve alguma mudança recente. A depressão felina pode estar ligada a uma série de causas. Avalie o panorama atual e descubra se uma mudança recente pode ter provocado a doença.

Você se mudou recentemente? Mudar de casa é uma das razões mais frequentes para a depressão entre gatos. Muitos animais têm dificuldades para se adaptar ao novo lar e acabam caindo numa depressão temporária.

Houve alguma morte na casa? A morte, tanto de pessoas quanto de animais de estimação, afeta os gatos. Eles não percebem ou compreendem a morte da mesma forma que humanos, mas são capazes de notar a ausência de quem morre, o que pode deixá-los deprimidos.

Você ficou mais ocupado recentemente? Passar menos tempo ao lado do companheiro felino, seja por culpa do trabalho, da vida social ou de um novo relacionamento amoroso, pode provocar depressão. Os gatos, especialmente os siameses, precisam de convívio social e começam a se deprimir quando ficam isolados.

3. Algumas formas de combater
Dê mais atenção ao gatinho. A depressão felina pode ser decorrente de falta de atenção. Procure dar ao gato todo o amor de que ele precisa para se sentir feliz e seguro.
Embora vivam em sociedade, gatos tendem a ser independentes. Eles normalmente demonstram quando precisam de atenção, e o melhor a fazer é esperar que seu gato venha até você. Quando estiver desesperado por carinho, ele vai se aproximar de você de forma afetuosa, roçando o corpo nas suas pernas ou cutucando você com o focinho.

Embora nem sempre seja possível suprir as necessidades afetivas do gato no momento em que ele as manifesta, tente pelo menos acariciá-lo por alguns segundos para que ele saiba que é querido por você.

Gatos adoram atividades estimulantes, portanto, tente brincar com ele. Cerca de 15 a 20 minutos por dia são suficientes. Eles adoram brinquedos que possam perseguir, como cordas e bichos de pelúcia. No entanto, nunca brinque de lutinha com um gato. Alguns donos os provocam com as mãos, o que pode deixá-los agressivos ou desconfiados de seres humanos.

Dê ao gato algum modo de se entreter quando você estiver fora de casa. Se você passou a se dedicar mais ao trabalho e acha que a depressão se deve a isso, tente deixá-lo feliz quando você estiver longe de casa. Há vários modos de fazê-lo:

Deixe as cortinas abertas durante o dia, especialmente se você vive numa área rural. Coloque diante da janela uma mesa, aparador ou alguma superfície em que ele possa subir. Enquanto se entretém com o que se passa lá fora, o gatinho receberá sua dose diária de luz solar.

Há muitos brinquedos planejados para entreter gatos de estimação quando o dono não está em casa, como pássaros e ratos de pelúcia recheados com erva-de-gato. Existem também quebra-cabeças que, quando resolvidos, oferecem uma pequena recompensa, como um brinquedo ou um petisco, o que o mantém entretido quando você não estiver em casa. Mas tenha cuidado: alguns brinquedos desse tipo não devem ser usados quando não houver nenhum humano por perto. Escolha brinquedos que o gato possa usar com segurança sozinho.

4. Ajuda de um profissional
Sempre consulte um veterinário ao notar distúrbios comportamentais. Não presuma que o gato está deprimido apenas porque ele apresenta um sintoma. Certos sintomas da depressão, especialmente a falta de apetite, podem ser causados por várias outras doenças. Caso seu gato tenha algum problema sério de saúde, é importante começar o tratamento adequado o mais rápido possível.

Fonte: WikiHow

A Belinha – Gateiras do Brasil, apoia diversas protetoras independentes pelo País, e busca ajudar e informar todas as GATEIRAS DO BRASIL

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s