PIF, Clamidiose, Rinotraqueíte: fique atento às principais doenças de gatos

Os gatos são animais conhecidos por terem sete vidas, mas fique atento, pois alguns sinais podem representar uma doença grave. Outra característica dos bichanos é não demonstrar que estão doentes. As principais doenças de gatos são bastante desconfortáveis para o animal, atacando principalmente as funções respiratórias e renais. Confira a lista com as principais.

Clamidiose
Uma doença provocada por uma bactéria chamada Clamidia Psittaci. Nos gatos ela afeta a região pulmonar e ocular, provocando conjuntivites severas e alterações pulmonares. Febres, espirros, tosses e conjuntivite ocorre em apenas um olho são os principais sintomas.

A taxa de contágio da clamidiose é muito alta e ocorre através do contato, por isso locais com grande concentração de bichanos podem ser perigosos. Considerada uma zoonose (doença que pode ser transmitida para o homem), a clamidiose tem como principal forma de prevenção a vacinação. O tratamento é feito a partir dos sintomas apresentados podendo ser feito a partir de colírios ou de antibióticos.

Raiva Felina
Transmitida por um vírus que só afeta mamíros, a raiva felina é uma doença praticamente erradicada no Brasil, mas que ainda merece destaque pelo seu grau de periculosidade. Com taxa de mortalidade de 100%, os principais sintomas da doença são falta de apetite, medo de água e luz, febre, dilatação da pupila, mudanças no comportamento e salivação excessiva. Não existe tratamento e a única forma de prevenção é a vacinação.
A raiva felina é considerada uma zoonose (doença que pode ser transmitida para os humanos) e sua principal forma de transmissão é o contato direto de um animal contaminado com um saudável.

Insuficiência Renal Crônica
A insuficiência renal crônica é uma doença ligada a genética dos gatos e causada por alterações naturais dos rins. O aparecimento de inflamações e cistos nos rins não são problemas fáceis de identificar e por isso acabam se tornando problemas mais graves como cálculos renais e infecções urinárias. Por isso, mesmo que mínimos, os sintomas da insuficiência renal crônica como o animal beber mais água e urinar em maior quantidade e com maior frequência precisam ser levados em conta.

O mais comum é diagnosticar a insuficiência renal crônica em animais idosos, quando o problema já está mais desenvolvido. Nesse estágio os sintomas como vômito, emagrecimento e perda de apetite são mais detectáveis. Sem cura, o tratamento se baseia nas necessidades de casa animal.

Peritonite Infecciosa Felina
A peritonite infecciosa felina é uma doença causada por vírus que pode atingir o abdômen, o fígado, os rins, o cérebro e o sistema nervoso dos gatos, causando infecções nessas áreas. Dentre os sintomas da doença considerada fatal estão perda de apetite, anemia, diarreia, febre e emagrecimento. Não há nenhum tipo de tratamento e um gato diagnosticado com a peritonite infecciosa felina poderá morrer em alguns dias.

A transmissão da peritonite infecciosa felina pode ocorrer de duas maneiras: contato de um animal saudável com as feses de um animal contaminado ou através da amamentação, quando a mãe é um animal contaminado.

Vírus da Imunodeficiência Felina
O vírus da imunodeficiência felina atinge o sistema imunológico dos gatos e por isso ficou conhecido como “hiv dos gatos”. Com o sistema de defesa corporal drasticamente reduzido os gatos com o vírus da imunodeficiência felina contraem com maior facilidade todos os tipos de doença e sofrem com o maior aparecimento de infecções. A transmissão ocorre principalmente através do contato sanguíneo, por meio de transfusões ou de lutas entre os bichanos.

Um gato contaminado com o vírus da imunodeficiência felina não tem cura, mas pode viver durante muitos anos se receber o tratamento correto. Uma alimentação adequeda e com reforço vitamínico necessário já são fatores para manter o bem estar do animal.

Rinotraqueíte Viral – Gripe de gato
A rinotraqueíte viral , também conhecida por ser uma “gripe de gato”, é uma das principais doenças que atingem o sistema respiratório dos felinos. A doença é de fácil transmissão, basta um contato direto com o Herpesvírus e pode chegar a ser fatal caso o animal não receba o tratamento adequado.

Quanto mais novo o gato é atingido pela rinotraqueíte viral, piores serão os sintomas apresentados por ele. Dentre os principais sinais estão corise nasal e ocular, febre, falta de apetite, apatia e depressão. O tratamento será feito de acordo com os principais sintomas apresentados.

Fonte: Canal do Pet

A Belinha – Gateiras do Brasil, apoia diversas protetoras independentes pelo País, e busca ajudar e informar todas as GATEIRAS DO BRASIL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s