Terceira pálpebra: se você começar a vê-la além do normal, é certamente um sinal de preocupação

Além de sua beleza indiscutível, os olhos dos gatos apresentam algumas características marcantes. Uma delas é que eles têm uma membrana nictitante que, na maioria dos casos, não é visível. Conhecida como terceira pálpebra, este tipo de ‘tela invisível’ mantêm os olhos dos gatos bem cuidados e protegidos de traumas, sujeira e partículas indesejáveis. Além disso, a membrana nictitante produz lágrimas e substâncias que os ajudam a combater bactérias e outros microrganismos.

Se você é muito observador, poderá perceber a terceira pálpebra quando seu gatinho estiver prestes a cair no sono. Entre as duas pálpebras, você verá que surge um tecido branco que, quando ele está acordado, só é visto minimamente no canto interno do olho.

No entanto, essa membrana permanecer praticamente invisível é um bom sinal. Se você começar a vê-la além do que é considerado normal, é certamente um sinal de que algo não está bem com seu amigo de quatro patas.

Quando se preocupar com terceira pálpebra
A terceira pálpebra dos gatos pode aparecer em um ou ambos os olhos do gatinho. No primeiro caso, é muito provável que o animal tenha sofrido uma lesão ou tenha um objeto estranho no globo ocular. Se a membrana nictitante se projetar de ambos os olhos, é mais provável que o gato esteja doente.

A visibilidade da terceira pálpebra pode ser um símbolo de múltiplas doenças, desde uma simples conjuntivite até uma mais grave. Em qualquer caso, uma visita urgente ao veterinário ajudará a determinar a causa do problema e indicar o tratamento apropriado.

Doenças relacionadas à terceira pálpebra dos gatos
Como dissemos, existem várias doenças que podem fazer com que a terceira pálpebra entre em cena. E nem todas têm uma relação direta com os olhos de seu gato. Por outro lado, se um gato sofre de desidratação grave, a terceira pálpebra também poderá ser visualizada. Neste caso, é mais do que provável que o animal tenha uma patologia grave, como insuficiência renal.

Além disso, algumas raças têm uma predisposição genética para que esta membrana surja em seus olhos, algo que causa desconforto. Acontece, por exemplo, com o gato birmanês.

 

Tratamentos a seguir
Como vimos, as causas dessa membrana ocupar mais espaço do que deveria no olho do gatinho são variadas. Por esse motivo, as soluções também são diversas. Nos casos mais simples, a aplicação de colírios certamente será uma solução mais que suficiente. Às vezes, algumas drogas terão que ser administradas. E, no caso de problemas mais sérios, talvez seja necessário algum tipo de cirurgia. O importante é que você esteja atento ao seu gatinho para detectar qualquer sinal de que algo está errado e, assim, poder levá-lo rapidamente ao consultório do veterinário.

FONTE: MEUS ANIMAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *